Ervas aromáticas: efeitos e utilizações!

with Sem comentários

Como tenho referido em muitos dos artigos que já foram lendo por aqui, são imensos os benefícios das ervas aromáticas. Como o nome delas indica, podem servir para aromatizar pratos e bebidas, podem servir para condimentar, substituindo ou reduzindo a necessidade do sal nas refeições e têm ainda propriedades medicinais, promovendo o alívio de alguns sintomas de desconforto mais comuns.

 

Desconhece-se exatamente quando se iniciou, mas a utilização das ervas aromáticas com benefícios na saúde é muito antiga. Seria redutor dizer que os os principais benefícios conseguem-se apenas quando são utilizadas nas refeições ou na preparação de infusões. Existem muitos outros modos de poder tirar partido e alargar assim a sua utilização, como por exemplo em banhos, em inalações ou decoções para gargarejar (em breve, falarei com mais detalhe destes modos de utilização).

Na horta ou jardim, têm igualmente imensos benefícios. Podem ser consideradas como ornamentais em qualquer projeto paisagístico e acrescentam biodiversidade. Ajudam a manter o equilíbrio no ecossistema, atraindo por exemplo alguns polinizadores. Outras servem como repelentes de pragas e outras na preparação de alguns tratamentos naturais, que podem ser aplicados para prevenção de doenças da horta.

Deixo alguns exemplos, uns mais conhecidos, outros menos, mas que podem querer experimentar para beneficiar destes 3 grupos de efeitos diferentes.

1. Ervas aromáticas para condimentar e aromatizar

2. Ervas aromáticas com efeitos e utilizações medicinais

3. Ervas aromáticas para tratamentos naturais da horta

 

1. Ervas aromáticas para condimentar e aromatizar

Quase todas as ervas são indicadas para adicionar aroma e mais sabor à comida. O ideal é poder colher quando necessitam, mas se nem sempre for possível, deixo duas sugestões de preparação para tornar mais prática a sua utilização.

Sugestão de preparação de sal de ervas: mistura de sal com algumas ervas que vão acrescentar sabor aos pratos, de modo a reduzir a necessidade de sal na preparação

O que necessitam para preparar?

  • 1 chávena de sal marinho ou flor de sal
  • 1 chávena de alecrim
  • 1 chávena de tomilho-limão
  • 1 chávena de segurelha (erva do feijão)
  • 1 chávena de oregãos

Como fazer: misturar tudo num triturador ou robot de cozinha. guardar depois em frascos bem fechados e em local escuro. Podem trocar ou adicionar ervas a vosso gosto.

sugestão para preparar azeite aromatizado – vejam este artigo 

Outras sugestões de utilização em diversos pratos e bebidas: o meu jardim de ervas aromáticas

 

2. Ervas aromáticas com efeitos e utilizações medicinais

Os efeitos são diversos e algumas plantas têm mais benefícios em determinados tratamentos de sintomas que outras. Em baixo, referencio alguns exemplos dos mais comuns. Saliento que estas indicações são sugeridas para aliviar sintomas e não tratamento de doenças. Saliento ainda que em caso de grávidas, crianças ou dúvidas na sua utilização, deverão falar com o vosso médico ou terapeuta.

 

As infusões são preparadas com folhas ou flores de ervas aromáticas. As substâncias destas partes da planta dissolvem-se rapidamente em água quente e não devem por isso ser fervidas para que não se percam outros compostos voláteis importantes para reforçar o seu efeito anti-oxidante. Quando utilizamos mais do que planta aromática para preparar uma bebida quente ou fria (mistura de várias ervas), designamos por tisanas.

Utilização de ervas aromáticas para infusões

  • Infusões que reduzem a retenção de líquidos – efeito diurético: salsa e funcho
  • Infusões que aliviam a dor – efeito analgésico: hortelã, alfazema e funcho 
  • Infusões que aliviam as vias respiratórias – efeito descongestionante: hortelã e erva-cidreira
  • Infusões que facilitam a digestão – efeito digestivo: erva príncipe, camomila e Lúcia-lima
  • Infusões que relaxam a tensão física – efeito relaxante:  erva-príncipe, alfazema
  • Infusões que revitalizam e fortificam – efeito estimulante: alecrim, funcho e capuchinhas
  • Infusões que acalmam o sistema nervoso – ansiolíticas: camomila, alfazema e erva-príncipe

Como preparar uma infusão: de um modo geral, verter água a ferver nas folhas ou partes da planta utilizada e deixar repousar por 10 a 15 minutos antes de beber. Devem tapar durante este tempo de repouso.

sugestão para preparar infusão com hortelã, limão e gengibre

 

3. Ervas aromáticas para tratamentos naturais da horta

Deixo alguns exemplos de ervas aromáticas que podem ser utilizadas como repelentes e na preparação de tratamentos naturais da horta.

Camomila: Utilizada em decoção para prevenção de doenças provocadas por fungos.

Lúcia-lima, manjericão, erva-príncipe: repele melgas e moscas.

Alecrim: afastar a borboleta da couve e a mosca da cenoura.

Alfazema: repele diversas pragas como ratos e ratazanas.

 

Sugestão para preparar receita para tratar doenças da horta 

Como viram as ervas aromáticas têm imensas utilizações! Se gostaram deste artigo não se esqueçam de o partilhar!

Bons cultivos! 🙂

 

Se pretendem aprender mais sobre cultivo e utilização de ervas aromáticas….

espreitem o meu ebook e caderno Jardim de Ervas Aromáticas. Desenhei este guia prático para quem quer plantar mais ervas aromáticas no seu jardim e para quem quer conhecer mais sobre as suas propriedades e formas de utilização diversas na cozinha.

[cliquem na imagem para mais informações]

 

Guardem este Pin!

Follow A Caseiro:

Sou a Caseiro e amo cultivar! Todos os dias cultivo alimentos, mas também experiências novas que me enchem a alma.

Leave a Reply

Querem saber mais sobre ervas aromáticas?Espreitem o meu ebook e caderno!
Comprar Agora
Cultivos da Época- saibam o que plantar em cada mês - 

Subscrevam a newsletter e recebam gratuitamente um calendário mensal com as variedades de legumes, ervas aromáticas, flores e frutos para plantar!

O seu consentimento é importante...