O meu jardim de ervas aromáticas

with 4 comentários

jardim de ervas aromaticas

Num dos últimos artigos que escrevi, referi que não precisamos ter muito espaço, nem mesmo terra disponível para ter uma horta em casa. Na minha casa, cultivo mais de 50 variedades de hortícolas, frutos e ervas em vasos e canteiros. Tenho um jardim de ervas aromáticas com mais de 20 variedades. Uma das grandes vantagens de poder cultivá-las é colher na hora que são necessárias. Para além de se tornar mais cómodo e económico, ainda lhes dá aquela qualidade e frescura inigualável.  Utilizo-as de diversas formas: em temperos, infusões, em saladas ou mesmo pelo simples fato de acrescentarem cor, aroma e biodiversidade na horta e jardim.

 

Segundo a Direção Geral da saúde, as aromáticas mais aconselhadas para aromatizar os pratos e assim reduzir a ingestão de sal são: aipo, alecrim, cebolinho, coentros, endro, erva-cidreira, estragão, gengibre, funcho, hortelã, louro, orégãos, manjericão, poejo, salsa, sálvia, segurelha e tomilho.

Decidi partilhar convosco esta listagem de ervas aromáticas que cultivo no meu jardim de ervas, mas que não dará ênfase a dicas de cultivo (ficarão para artigos futuros) mas antes a uma breve indicação das principais utilizações que conheço e exploro por cá!

 

O meu jardim de ervas aromáticas – 20 variedades que cultivo

1. Salsa

Aquela erva universal que quanto mais se colher, mas folhas crescerão. Mesmo cultivando, pode haver alturas do ano em que falte cá em casa, nomeadamente quando entra em floração e as folhas são menos abundantes. Por isso tento ter vários pés plantados em alturas diferentes.

É rica em clorofila, vitamina C e ferro. A clorofila ajuda a metabolizar o oxigénio, dando à salsa a capacidade de absorver odores. Por esta razão, utilizo muitas vezes para neutralizar odores na cozinha, sobretudo se fizer fritos – acrescento um ramo de salsa na fritura.

Como utilizo: Utilizo numa grande variedade de pratos de peixe, mariscos, carnes, legumes, ovos, massas, etc.

 

2. Coentros

Os coentros tem um ciclo de cultivo muito curto (inferior a 6 meses). Se quiserem ter sempre disponíveis para colher, devem fazer sementeira quase mensal. Na verdade, também utilizo as flores, e deixo ainda que produzam sementes, são bem aromáticas e as que caem germinam de novo mantendo o seu ciclo de modo espontâneo.

Como utilizo: Em quase toda a gastronomia típica do mediterrâneo. Já fiz um pesto com coentros (quando tive colheita em excesso) e adorei.

 

3. Hortelã

Tenho quase sempre vários tipos de hortelã em vaso. Cultivo hortelã vulgar e a hortelã-chocolate, mas já cultivei hortelã-ananás, hortelã-laranja entre outras.

É estimulante para o corpo e mente! Pode ser utilizadas de diversas formas, em molhos, geleias ou esmagar e servir no seu gin favorito.

Como utilizo: essencialmente em infusões e bebidas, como limonada, laranjada, sangria e os famos “mojitos”. Gosto ainda de utilizar em algumas sobremesas (mousse de chocolate) e na preparação de molho de iogurte para preparação de wraps leves com atum.

 

4. Tomilho

O tomilho é uma erva perene arbustiva que é bastante fácil de manter. Dentro dos tomilho tenho cá em casa mais de 3 variedades, o vulgar, o tomilhp-bela luz, o tomilho serpão e o tomilho-limão. A preferida e elegida para quase todo o tipo de cozinhados é o tomilho-limão.

Como utilizo: O seu sabor, ligeiramente picante, faz maravilhas no tempero de saladas, assados, grelhados e estufados. É também utilizado na confeção de licores. Gosto de utilizar tomilho-limão em infusões e já utilizei na preparação de uma compota de morango.

 

5. Cebolinho

Os seus talos frescos são usados como condimento, mas também podem ser adicionados a sanduíches com alface para realçar o seu sabor. É pobre em calorias e ao mesmo tempo fornece um bom leque de nutrientes como vitaminas, minerais e antioxidantes.

Como utilizo: adoro utilizar em saladas e molhos verdes. Mas utilizo em quase todos pratos onde utilizo a salsa, sobretudo se esta falhar no jardim. Uma receita que resulta sempre bem em snack, é mistura de queijo creme com cebolinho para barrar em tostas com rodelas de limão, são simplesmente deliciosas.

 

6. Oregãos

Uma das ervas mais fáceis de cultivar que conheço. Faz parte do grupo das ervas perenes que para se manter com facilidade deve ser podada no Outono a dois terços, de modo a encorajar o desenvolvimento de folhas novas na Primavera. As folhas devem ser apanhadas antes das flores começarem a abrir, principalmente se for para secar.

Como utilizo: talvez como a maioria, em saladas ou molhos de tomate, na pizza ou massas, até sobre o pão de alho, ajudará a dar uma força extra ao seu sistema imunológico.

 

7. Manjericão

O manjericão é uma erva aromática vivaz anual e cá em casa cultivo no exterior de Maio a Outubro- Novembro. A colheita das folhas deve ser feita a partir da zona superior da planta, uma forma de favorecer a sua produção. O manjericão fresco é comummente utilizado em França e Itália para fazer pesto e outros pratos à base de tomate.

Como utilizo: Utilizo na preparação de pizzas, massas e todos os pratos que levem tomate (uma excelente combinação). Utilizo ainda na preparação de algumas tisanas (infusões frias) e refrescos. Gosto da combinação em particular com o ananás ou abacaxi.

8. Erva- príncipe

A erva-príncipe é uma planta perene que cresce em grandes tufos de folhas estreitas em forma de lâmina. O vaso que tenho com esta erva já foi plantado há cerca de 5 anos. No Inverno, fica bastante envergonhada, pois como se trata de uma erva originária de países tropicais, não gosta do frio, mas vai tolerando, e mesmo que fique mais caída, volta com força na Primavera.

Como utilizo: quase sempre na preparação de infusões. Muito digestiva e calmante é uma boa escolha para beber depois do jantar.

 

9. Alecrim

O Alecrim é usado historicamente para fortalecer a memória. Dá imenso sabor aos pratos de frango, borrego, porco, salmão e atum, bem como a muitas sopas e molhos. O alecrim é rico em fibras, ferro e cálcio.

Como utilizo: Além da utilização ornamental, utilizo em vários assados de carnes e legumes. Aprendi à uns anos atrás que na mitologia grega o alecrim está associado a atrair energia positiva e tem poder de limpar “más energias”. Talvez por esta razão, opte sempre por ter na entrada da minha casa e em vários cantos do jardim. Já fiz infusão com alecrim e já utilizei em banhos de pés.

 

10. Salva

Crescendo em forma arbustiva é uma bonita erva para ter no jardim. A salva comum tem folhas verde-acinzentadas, mas existem muitas variedades com cores diferentes.

É uma planta cultivada desde a antiguidade para fins medicinais e as suas folhas muito aromáticas ajudam a aliviar as dores de cabeça e alguns problemas da boca, como dentes escurecidos e mau hálito.

Como utilizo: Confesso que não é das minhas infusões preferidas, mas já utilizei para ajudar em alturas de rouquidão e funcionou bastante bem. Na cozinha ainda não experimentei fritar com massa de tempura, mas percebi que assenta muito bem com carne de porco e pato.

 

11. Salva-ananás

Da mesma família das salvas (como o próprio nome diz) é uma erva que gosto imenso de ter no jardim, ou mesmo em vaso. É muito fácil de cultivar e a flor que dá durante o Verão é lindíssima. Acredito que muita gente a cultiva com finalidade exclusiva de ornamentar os espaços por não conhecer outras formas de utilização.

Como utilizo: A salva-ananás sabe mesmo a ananás e gosto muito de utilizar na preparação de infusões, bem como na preparação de tisanas refrescantes para o Verão. As suas flores podem ser utilizadas na aromatização de saladas de fruta.

 

12. Erva-cidreira

A erva cidreira é uma erva perene resistente ao tempo frio e pode chegar a quase 1,5 metros de altura. As folhas da erva-cidreira assemelham-se muita às folhas da hortelã vulgar, mas tem um aroma delicada a limão e podem ser usadas em pratos doces ou salgados. As folhas podem ser secas, mas são muito melhores frescas.

Como utilizo: Utilizo quase sempre na preparação de infusões herbais ou tisanas colhendo as folhas à medida que necessito.

 

13. Lúcia-lima

Conheci esta erva ainda em criança. Quando tinha uma dor de barriga, era o cházinho de “limonte”, que a minha avó fazia. A lúcia-lima, também conhecida por limonete, era um arbusto enorme que sempre me lembro de ver no jardim da minha avó materna.

Muito apreciada em diversas infusões, é utilizada como um remédio para retenção de líquidos, esgotamento, depressão e ansiedade.

Como utilizo: Essencialmente em infusões à semelhança da maioria das pessoas. É daquelas infusões que cai sempre bem a qualquer hora do dia, muito à semelhança da hortelã. Já utilizei as flores e as folhas jovens (mais tenras) para aromatizar saladas de frutas e algumas sobremesas, resulta muito bem.

 

14. Alfazema

É uma uma planta perene arbustiforme muito resistente e adapta-se bem a qualquer terreno seja alcalino ou salino. Pode ser conhecida como Lavanda ou Lavândula e algumas variedades crescem de modo espontâneo em Portugal.

Gosto de a ter no jardim e horta, pois atrai insetos úteis polinizadores e repele diversas pragas como ratos e ratazanas sendo por isso considerada uma planta amiga da horta.

Como utilizo: Bem, na verdade diria que a utilização maior é usufruir da sua beleza, quando estão em floração e dos benefícios como planta amiga da horta e jardim, já que atrai muitos dos insetos úteis. Mas já utilizei as flores em banhos relaxantes de pés e corpo, e as suas flores para fazer uma receita descoberta recentemente: esfoliantes corporais naturais com alfazema.

 

15. Louro

O louro ou loureiro é um arbusto ou uma árvore que geralmente atinge menos de 10 m de altura. O louro pode ser cultivado em vasos grandes, e é recomendado para quem têm pouco espaço, pois assim a planta tem seu crescimento limitado e permanece menor, como tenho cá em casa, com menos de 2 metros de altura.

Como utilizo: Utilizo em vários pratos de assados e caldeiradas. Aprendi a utilizar o louro com a minha mãe e avó que era um condimento que nunca faltava em alguns pratos.

 

16. Estragão

Uma erva pouco utilizada na nossa cozinha e muito apreciadas na culinária francesa. Quando acrescentado na comida, o estragão ajuda na digestão de proteínas. O sabor das folhas é adocicado e ao mesmo tempo levemente picante, com sabor similar ao anis. É usado em vinagres,  licores, manteiga, conservas, molhos tártaros e acrescenta um ótimo sabor a omeletes.

Como utilizo: Gosto particularmente de utilizar em pratos de peixe, assados ou grelhados. Já experimentei utilizar para aromatizar pepino e funciona muito bem (sugestão de uma das formandas dos workshops que leciono nesta temática).

 

17. Erva do caril

A erva do caril é uma erva perene, extremamente rústica que aguenta bem as condições de aridez no nosso clima. Uma boa opção para quem quer um jardim de ervas com menos necessidade de manutenção. Como o nome indica, toda a erva liberta um aroma exatamente igual ao aroma libertado pela mistura de especiarias do “caril”.

Como utilizo: Como floresce em pleno verão e tem uma flor amarelada, gosto de a ter no meu do meu jardim com benefício ornamental. Mas já utilizei para aromatizar arroz cozido e alguns pratos simples de estufados e salteados de legumes.

 

18. Segurelha

À semelhança dos tomilhos, tenho sempre no meu jardim segurelha. A segurelha é mais comummente utilizada na culinária devido ao seu sabor picante e aromático. As flores também são bastante utilizadas para fazer chá. Esmagada pode ser utilizada para aliviar picadas de vespas e abelhas.

Como utilizo: na cozedura de leguminosas. aprendi que ajuda a facilitar a digestão de quase todas as leguminosas, como feijão, grão de bico e lentilhas.

 

19. Camomila

Camomila é um nome dado a diversas plantas que possuem flores parecidas com pequenas margaridas. Como é uma erva vivaz anual, tem que ser semeada todos os anos. cresce melhor em clima ameno, com temperaturas entre 7°C e 26°C, sendo ideal para cultivar na Primavera – Verão.

Como utilizo: Gosto de a ter misturada na horta com hortícolas e outras ervas com benefício simples de dar cor e atrair insetos. Gosto particularmente de utilizar as flores frescas para preparar infusões e tisanas frescas deliciosas, como camomila + abacaxi + manjericão.

 

20 – Calêndula

São plantas perenes, mas como são plantas de dias longos, necessitam de mais de 6 horas de luz por dia para que ocorra a floração. É uma planta medicinal, também conhecida como bem-me-quer, mal-me-quer, maravilha ou margarida dourada e gosto de a ter no jardim pela cor e pela utilização das suas flores comestíveis para colorir saladas.

Como utilizo: apesar de reconhecer as suas utilizações medicinais,apenas experimentei salpicar as flores em saladas. Tenho mantido na horta, como benefício de planta amiga da horta que ajuda a atrair os insetos úteis.

Tenho ainda uma sugestão!

Se pretendem aprender mais sobre ervas aromáticas espreitem o meu ebook e livro Jardim de Ervas Aromáticas. Um guia prático para quem quer começar a plantar mais ervas aromáticas no seu jardim ou varanda e para quem já cultiva, mas utiliza quase sempre as mesmas, por desconhecer as suas propriedades ou não saber como utilizar na cozinha.

[cliquem na imagem para mais informações]

ebook-e-livro-plantar-um-jardim-de-ervas-aromaticas

 

Follow A Caseiro:

Sou a Caseiro e amo cultivar! Todos os dias cultivo alimentos, mas também experiências novas que me enchem a alma.

4 Responses

  1. […] em casa, temos tido para o gasto as ervas aromáticas que cultivamos, mas também os espinafres, acelgas, feijão-verde e tomate cherry. Tem sido maravilhoso, ver a […]

  2. […] falei neste artigo sobre as 20 ervas que cultivo no nosso jardim e as utilizações que vou dando a cada uma. O […]

  3. […] os dias mais solarengos para fazer algumas podas, sobretudo de ervas aromáticas arbustivas. Vejam aqui, outros cuidados importantes com o vosso jardim de ervas aromáticas. Espreitem também este artigo […]

  4. […] este artigo, onde descrevo as variedades de ervas aromáticas que cultivo no meu […]

Leave a Reply

Cultivos da Época- saibam o que plantar em cada mês - 

Subscrevam a newsletter e recebam gratuitamente um calendário mensal com as variedades de legumes, ervas aromáticas, flores e frutos para plantar!

O seu consentimento é importante...