Fertilização da horta – 4 boas práticas!

A fertilização da horta é uma das tarefas de manutenção mais importantes. Idealmente cada agricultor urbano deveria gerir a sua própria produção de fertilizante orgânico através da compostagem ou vermicompostagem.

“Para que as plantas cresçam de modo saudável, é essencial acrescentar matéria orgânica”

A importância dos macro-nutrientes!

  • N – Azoto: importante para ajudar no desenvolvimento vegetativo
  • P – Importante na promoção da floração e frutificação
  • K – Importante no reforço dos tecidos da planta, deixando-a mais forte e imune a pragas e doenças

Existem ainda os micronutrientes como por exemplo o cálcio, enxofre e muitos outros que devem ser fornecidos às plantas.

Técnicas naturais e ecológicas de fertilização!

Se não adicionarmos composto orgânico rico em matéria orgânica, chegaremos a um ponto em que os minerais do solo ou substrato se esgotam e os plantas da horta não vão crescer nem desenvolver de modo saudável, devido à deficiência nutricional. Esta falha é um dos 5 erros mais comuns nos agricultores urbanos com menos experiência.

Existem algumas técnicas naturais de fertilização do solo. Podemos promover uma fertilização natural com adubação verde por exemplo. Podemos ainda adicionar fertilizante orgânico, como o composto, ou em granulado (adubo orgânico). Estes tipos de fertilizante podem ser adquiridos nas lojas da especialidade. Em baixo, estão listadas as 4 boas práticas simples de preparar e manter a fertilização ecológica do solo.

fertilização
A minha primeira horta

4 boas práticas na fertilização natural da horta!

1. Adubação verde

Esta técnica consiste na sementeira de uma variedade de plantas leguminosas, por vezes misturada com algumas gramíneas, como por exemplo fava, trevo ou ervilhaca, para depois enterrar, após o seu desenvolvimento vegetativo. Estas variedades ajudam a fixar o azoto (através de rizóbios, alojados nas suas raízes) e a melhorar assim a estrutura do solo. Esta técnica é bastante útil em áreas de cultivo maiores, ou quando é possível colocar em “pousio” uma das parcelas cultivadas.

2. Aplicações regulares de composto orgânico

Adicionar composto orgânico na horta vai trazer muitos benefícios no equilíbrio nutricional. Consequentemente permite melhorar a estrutura do solo, aumenta a capacidade de retenção de água, facilita a drenagem, estabiliza o PH do solo e aumenta ainda a nutrição mineral das culturas. A aplicação deve ser feita no início da primavera e outono. Se for aplicado composto orgânico granulado, devemos aguardar 2 semanas, antes de plantar ou semear.

3. Manter a cobertura do solo ou mulching

Esta técnica, tem a vantagem de manter a temperatura, evita a evaporação da água e ainda protege as plantas mais jovens. Enquanto isso, protege solo contra a chuva e o sol. É ainda muito útil em períodos de grande oscilação de temperaturas, como nos meses mais frios do inverno. Em solos arenosos aumenta a retenção de água no solo. Tenho vídeo no canal do youtube sobre esta técnica.

4. Evitar que o solo fique sem plantas

Se não for utilizada determinada parcela ou canteiro durante algumas épocas de cultivo, como por exemplo no inverno, deve deixar o solo com infestantes (cortadas) ou semear algumas variedades de leguminosas para depois incorporar (adubação verde). Esta técnica evita que o solo fique mais exposto à possibilidade de erosão e também à lixiviação de nutrientes.

fertilização da horta

Boas práticas de fertilização – valores médios recomendados

Fertilização do Solo com composto orgânico

Se o cultivo for feito em vasos ou canteiro, devemos levar em conta que o substrato vai ficar sem nutrientes ao longo do tempo. Então será necessário adicionar mais húmus ou composto. Essa operação geralmente é realizada duas vezes por ano e não é necessário remover o substrato para adicionar mais, pois o volume do substrato de nossa horta terá diminuído o suficiente devido à compactação e oxidação.

  • No solo ou em canteiros: incorporar de 5 a 10 L/m2 (entre 2 a 3,5 kg/m2) de composto orgânico no solo.
  • Em vaso: considerar a relação média de 20% a 25% de composto orgânico no total de substrato. Por exemplo, acrescentar de 4 a 5 L de composto orgânico num vaso de 20 litros.

Como fazer? 

Espalhar o composto sobre o solo e incorporar bem antes de plantar. Se for feita a reposição antes da colheita, devemos utilizar uma pá pequena para misturá-lo bem no solo.

Quando fazer?

  • Cultivos de outono-inverno: tendo um crescimento mais lento, fertilizar no mínimo a cada 3 meses e no máximo a cada 2 meses.
  • Cultivos de Primavera-verão: tendo um crescimento mais rápido, fertilizar no mínimo a cada 2 meses e no máximo uma vez por mês. Na plantação em vasos, os nutrientes têm tendência a esgotarem mais rapidamente, sendo necessário aumentar a regularidade.

Devemos aproveitar para fazer a reposição após a colheita, quando os canteiros estarão vazios.

Vídeo e artigos relacionados com este tema

Se gostaram deste artigo, partilhem com os vossos amigos e sigam-me nas redes sociais! Podem colocar qualquer questão ou dúvida, estou aqui para ajudar. Façam bons cultivos!

fertilização natural

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *