Plantar rosas em vasos – 5 dicas!

Se gosta de rosas e não tem jardim, saiba que pode sempre cultivá-las em vaso. Plantar rosas em vasos é uma forma elegante de trazer mais alegria com muita cor para as varandas e outros espaços ao ar livre. Podemos misturar algumas cores vibrantes e trazer fragrâncias agradáveis para os nossos pátios ou mesmo entradas das nossas casas. 

A plantação em vaso, pode ter a necessidade de alguns cuidados extra, mas existem algumas vantagens, já que permite que possamos controlar as condições de crescimento da planta. As vantagens são ainda maiores se o solo do jardim não for o ideal.

1. Escolher as variedades de rosas para vasos

As melhores roseiras para plantar em vasos são rosas arbustivas e em miniatura. 

Rosas de trepar ou aquelas que crescem mais de 1,50 m de altura são menos aconselhadas. Porquê? Por serem mais difíceis de manusear e porque precisam de mais espaço para desenvolverem as suas raízes. Tenho 3 variedades destas menos aconselhadas, e mesmo que não se desenvolvam tanto, nem produzam tantas flores, são daquelas plantas que aguentam sempre de uma época para a outra e nos compensam com as suas flores bem no início da Primavera!

A Yellow submarine é uma variedade de rosas miniaturas arbustivas aconselhadas. Tem flores amarelas que vão ficando mais claras à medida que vão amadurecendo (abrindo). Isto garante vários tons de cor na mesmo planta. São muito bonitas, de fácil crescimento, perfumadas e com alguma resistência a pragas e doenças.

A Coral Cove é também uma excelente variedade, com flores duplas laranja-rosadas.

2. Escolher os vasos

Drenagem: uma boa drenagem é essencial para o cultivo de rosas em vasos. Se o solo estiver muito húmido, as raízes apodrecem. Por isso, é muito importante que verifique se o vaso tem na sua base, orifícios para drenagem. Se escolher outro recipiente, deve fazer alguns furos no fundo para garantir sempre uma boa drenagem. 

Tamanho do vaso: um dos cuidados que deve ter para o sucesso do cultivo de rosas em vasos é o tamanho do vaso. Quando se trata de selecionar um vaso para plantar rosas, o tamanho importa e quanto maior for, tanto melhor! 

As rosas têm sistemas radiculares extensos e uma roseira (dependendo da variedade) deve ser plantada em vasos com volume mínimo de 30 – 60 litros. O vaso deve ser grande o suficiente para acomodar a raiz da planta, além de oferecer espaço para o seu crescimento e bom desenvolvimento.

Um vaso grande também contém mais volume de substrato, por isso vai secar com menos frequência do que um vaso mais pequeno.

escolher os vasos para planar rosas

3. Escolher e preparar os substratos para plantar

Quando plantadas no solo, as rosas adoram solo rico, mas bem drenado. Quando planta em vaso, é muito importante uma boa escolha de substrato. Pode optar por misturar uma mistura de substrato universal alta qualidade com composto orgânico ou estrume. Procure obter uma proporção de dois terços de mistura para vasos (substrato universal) e um terço de composto.

Outra alterativa passa por utilizar os substratos já disponíveis no mercado, equilibrados na sua composição para este tipo de plantas, como por exemplo os substratos bio para roseiras da gama Nutreasy (os que mostro na foto em baixo).

substratos para rosas

4. Plantar rosas em vasos – alguns cuidados

Agora que já temos os vasos, as roseiras e a mistura de substrato pronta, vamos plantar!

Depois de fazer devidamente a camada de drenagem, comece por encher até dois terços do vaso. Em seguida, retire a planta do vaso, pressionando ligeiramente o torrão, de modo a que se solte suavemente.

Agora deve colocar a planta no meio do vaso e garantir que a base do caule fica bem próximo do topo do vaso onde está a plantar. Nessa altura, pode ajudar a espalhar as raízes, principalmente se estas estiverem muito compactas. Evite mexer demasiado, se a roseira estiver na fase de floração. Depois, adicione mais substrato até que esteja nivelada com o topo da raiz. Suavemente vai pressionando o solo ao redor do torrão, para trazer o nível do solo de volta ao topo do torrão. 

Após a plantação, deve regar abundantemente e se possível aplicar uma cobertura morta na superfície do solo (mulching). Uma camada de 3 a 5 centímetros de cobertura vegetal natural ajuda o solo a reter a humidade, reduzindo a necessidade de frequência nas regas 

Localização dos vasos: procure um local que ofereça pelo menos 5 a 6 horas de sol por dia já que as rosas crescem melhor em pleno sol. A parte maravilhosa de plantar rosas em vasos é que pode escolher a localização do vaso, numa entrada frontal, num pátio mais solarengo, mesmo que tenha um jardim mais sombrio.

5. Cuidados de manutenção de rosas em vasos

As 3 tarefas principais de manutenção de rosas em vasos passa pela rega, fertilização e poda.

Rega: a rega consistente das rosas em vasos é fundamental. As rosas apreciam solo húmido e bem drenado, devendo evitar deixar secar o substrato. Este cuidado é essencial para a saúde das plantas. Em alturas e zonas com climas mais quentes, deve ser verificado o nível de humidade diariamente (inserindo um dedo na mistura de substrato para verificar se necessita rega). É melhor regar de manhã para que a água que salpica a folhagem tenha tempo de secar antes do anoitecer. A humidade prolongada nas folhas pode espalhar doenças fúngicas. *Veja neste artigo 10 dicas importantes para regar

Fertilizar rosas em vasos: as roseiras cultivadas em vasos precisam de atenção especial em relação à fertilização. Por isso, é recomendado que possa fertilizar as rosas em vasos a cada início de primavera com um fertilizante orgânico de liberação lenta. Durante essa época de crescimento e floração, uma dose mensal de um alimento orgânico líquido adequada pode também ajudar.

Poda continuada de todas as flores velhas: remover as flores velhas com regularidade vai ajudar a incentivar uma longa temporada de flores.

Outros cuidados de manutenção importantes…

Existem ainda outras tarefas importantes de manutenção como a poda anual, no fim do inverno ou início da primavera (dependendo das zonas geográficas).

Deve ser atrasada para o início da primavera em zonas mais frias, para evitar que inicie o aparecimento muito precoce de botões. Nessa poda, deve remover qualquer caule que aparente esteja morto. Além disso, deve ainda verificar de modo preventivo, o aparecimento de algumas doenças e pragas comuns destas plantas, como mancha preta e oídio, tomando medidas quando necessário.  *Veja este artigo onde partilho 10 medidas para prevenir pragas na horta e jardim

Reenvasar rosas que estão plantadas há 3 ou mais anos: a cada três a quatro anos, vai precisar mudar as roseiras para vasos maiores. Esta é uma forma de manter as plantas saudáveis e com mais floração.

Idealmente, deve replantar para um vaso com um ou dois tamanhos acima do vaso original.  O processo para replantar é semelhante à plantação inicial. Assim, pode encher o novo vaso até metade com novo substrato adequado. Depois, deslizar o vaso que quer reenvasar para o novo, ajustando o volume do substrato de forma que o topo do torrão fique logo abaixo do topo do vaso e no final, deve regar abundantemente.

Espero que tenha gostado desta sugestão para trazer mais cor para o jardim e possa partilhar!

Guarde este Pin! (passem pelo meu pinterest)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *