Como cultivar ervas aromáticas: anuais, vivazes e perenes

ervas aromáticas

Já fui falando sobre a importância que dou às  cá em casa, quer na nossa horta quer na cozinha. Tenho uma boa variedade de ervas aromáticas plantadas no nosso jardim e espalhadas por vários canteiros e vasos.

Lembrei-me entretanto que poderia ter interesse partilhar algumas dicas importantes sobre as melhores condições de crescimento das diferentes ervas. Podemos simplificar se tivermos por base a divisão das ervas aromáticas em 3 grupos: o grupo das ervas anuais, o grupo das vivazes herbáceas e o grupo das ervas vivazes perenes.

Grupo das ervas anuais e bi-anuais: as plantas que germinam, florescem e morrem completando um ciclo de vida num ano ou menos (podem excepcionalmente durar até 2 anos, como por exemplo a salsa).

Grupo das ervas vivazes herbáceas: inclui as plantas que tem um ciclo de vida igual ou superior a dois anos. A folhagem das ervas vivazes morre todos os anos, na época do frio, mas as raízes sobrevivem e voltam a crescer de novo na Primavera.

Grupo das ervas vivazes perenes: Também conhecidas por ervas arbustiformes, têm um ciclo de vida superior a 2 anos, mantendo a folhagem persistente em todas as estações do ano.

Ervas aromáticas anuais e bi-anuais

Aqui podemos considerar ainda duas subdivisões: o grupo das ervas resistentes, que engloba a salsa, coentros, endro, camomila, cerefólio e stévia e o grupo das ervas pouco resistentes: como por exemplo o manjericão e manjerona.

Condições ideais de crescimento das ervas anuais

Estas variedades necessitam de um local com boa exposição solar e de solo bastante fértil. Devemos adicionar composto antes de semear ou plantar. Devemos ainda escolher um local protegido do gelo e podemos misturar estas ervas num canteiro de flores ou plantar em vasos separados. A salsa se for plantada no mesmo sítio, pode sofrer de viroses (vejam aqui como tratar) e ser atacada pela mosca da cenoura, pelo que deverá ser considerada na rotação e culturas.

plantas amigas da horta salsa

Salsa

ervas aromáticas manjericão

Manjericão

Ervas aromáticas vivazes herbáceas

Podemos englobar neste grupo o funcho, estragão, hortelã, erva-cidreira e cebolinho.

Condições ideais de crescimento das ervas vivazes

Estas plantas devem ser cultivadas num local com boa exposição solar, solo fértil e bem drenado. As herbáceas têm de ser colhidas e aparadas regularmente, de modo a promover o fornecimento constante de folhagem nova para utilizar. Devem ser cortadas no final do Outono e Primavera.

No caso da família das mentas (hortelã), devemos considerar que preferem uma exposição especialmente abrigada e solo muito rico e húmido. Devem ser cultivadas separadas para prevenir o espalhamento de raízes e preferencialmente em vaso com mínimo de 30 cm de profundidade .

ervas aromáticas hortela

Hortelã

Ervas aromáticas vivazes perenes

Podemos englobar aqui as salvas, lavandas ou alfazemas, alecrim, tomilho, oregãos, segurelha e loureiro.

Condições ideais de crescimento das ervas vivazes perenes

A maioria das vivazes arbustiformes precisa de um local bastante soalheiro, solo leve e bem drenado. Pode acrescentar areia ou terriço em solos mais pesados e cobrir o canteiro com casca de árvores ou aparas. Assim irá manter a folhagem limpa e seca. Se possível, plante junta a muros ou pátios para beneficiarem do calor refletido pelas paredes.

As folhas destas plantas podem ser colhidas em qualquer altura durante a estação de crescimento. Normalmente atingem o sabor máximo antes da floração e nessa altura que deverão ser colhidas, caso pretenda secar para conservação. Deve podar estas plantas no início do Outono

ervas aromáticas tomilho

Tomilho

ervas aromáticas alecrim

Alecrim

Os benefícios da utilização das ervas aromáticas já não são novidade para ninguém, mas é importante realçar que a eficácia destas plantas resulta da ação de substâncias naturais fortes que só são produzidas em concentrações suficientes se as plantas forem cultivadas em condições de crescimento favoráveis. Por exemplo, os óleos essenciais produzidos em plantas como o tomilho perdem a sua força se for cultivado em condições de sombra e humidade.

Agora que já conhecem algumas dicas, só têm boas razões para cultivarem os vosso temperos e infusões preferidas.

Se gostaram deste artigo e vos parecer útil, partilhem com quem possa também gostar, a Caseiro agradece!

Se pretendem aprender mais sobre cultivo e utilização de ervas aromáticas….

espreitem o meu ebook e caderno Jardim de Ervas Aromáticas. Desenhei este guia prático para quem quer plantar mais ervas aromáticas no seu jardim e para quem quer conhecer mais sobre as suas propriedades e formas de utilização diversas na cozinha.

Slider

8 thoughts on “Como cultivar ervas aromáticas: anuais, vivazes e perenes”

  1. Pingback: 7 Flores comestíveis fáceis de cultivar em casa! - Cultivos da Caseiro

  2. Pingback: Jardim medicinal: 4 infusões para cultivar! - Cultivos da Caseiro

  3. Pingback: Alecrim, alecrim aos molhos...como cultivar e utilizar! - Cultivos da Caseiro

  4. Pingback: Plantar bolbos de Inverno - tulipas, narcisos e frésias! - Cultivos da Caseiro

  5. Pingback: Manjericão: 5 razões para plantar! - Cultivos da Caseiro

  6. Pingback: Como secar ervas aromáticas! - Cultivos da Caseiro

  7. Pingback: Como secar ervas aromáticas! - Cultivos da Caseiro

  8. Pingback: Uma visita ao meu jardim comestível! - Cultivos da Caseiro

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *