Como regar – 10 dicas importantes

with 1 comentário

como regar

Uma das dúvidas mais frequentes que habitualmente me colocam nos workshops é a velha questão: “como devo regar as plantas do meu jardim ou horta? De quanto em quanto tempo devo regar? Como saber quando a planta necessita de água?

Antes de mais, é importante compreender que cada planta ou família de plantas têm necessidades diferentes. Assim, não é muito válida a ideia de sugerir uma regra igual para todas as plantas. Tal como nós, as plantas são seres vivos que vão necessitando de água, conforme a temperatura e humidade do ar. Em dias quentes e secos, precisam mais água do que em dias frescos e húmidos.

Antes das 10 dicas gerais, sugiro a leitura destes cinco fatores que considero muito importantes e devem ser considerados quando vão regar as vossas plantas.

como regar as plantas: 5 fatores importantes

1.Qual a fase vegetativa da planta: em fase de crescimento, floração e frutificação é necessária mais água do que na fase de dormência.

2.Observar a previsão do tempo: as necessidades de água variam de acordo com o tempo, se está frio, calor, tempo seco ou de chuva.

3.Observar a Planta: As plantas com folhas mais pequenas e com cor verde mais acinzentada, necessitam de menos água do que as que têm folhas maiores e mais verdes.

4.Exposição solar da planta:  ter em conta que as plantas que crescem no sol, necessitam de mais água do que aquelas que estão à sombra. O sol não só aquece a planta e o solo, como também acelera seu metabolismo, fazendo com que necessite de mais água.

5.O tipo de solo: a grande maioria das plantas aprecia humidade constante no solo. Podem fazer um teste simples: colocar os dedos na camada superficial do solo e mexer de modo a perceber se o solo está seco ou húmido. Não necessitam de regar se sentirem o solo húmido a cerca de 1 cm da superfície.

 

como regar as plantas

Como regar as plantas: 10 dicas importantes

1. Evitar molhar as folhas durante a rega: a humidade sobre as folhas pode desencadear doenças ou provocar queimaduras sob o sol. Existem algumas excepções à regra, como por exemplo as orquídeas e bromélias, que apreciam humidade suplementar nas folhas.

2. Ter cuidado na escolha do tipo de substratos: Para plantas que tem uma grande necessidade de água, devem ser utilizados sempre substratos com grande capacidade de retenção de água, que contenham na sua composição algumas fibras naturais de coco ou vermiculite (consegue reter até 5 vezes o seu peso em água).

3. Verificar se o solo fica muito encharcado: Se um solo está constantemente encharcado, é argiloso. Neste caso devem considerar adicionar matéria orgânica, como por exemplo composto orgânico que podem adquirir ou produzir com os resíduos da vossa cozinha. Além de ser um fertilizante natural e económico,  o solo vai ficar mais arejado e drenar com mais facilidade.

4. Verificar se o solo seca muito rapidamente: Se um solo fica seco muito rapidamente, trata-se de um solo arenoso. Devem adicionar também matéria orgânica, através de composto ou húmus de minhoca.

5. Preferir regar as plantas ao fim do dia:  Deste modo, tem a noite inteira para se hidratarem, sendo evitadas perdas por evaporação, causadas pelo sol e calor.

6. Permitir que a terra seque (à superfície) entre as regas: as raízes das plantas podem crescer em busca de água. Acaba por ser importante e funcionar como preparação da planta para uma eventual seca.

7. Ter  certeza de que todo o substrato foi bem molhado: em caso de rega manual, pode regar em etapas. Se for rega gota a gota, verifique após o sistema estar a funcionar se não rega em demasia nuns locais em em falta noutros.

8. Algumas plantas podem murchar nas horas mais quentes do dia: acontece em algumas plantas, como por exemplo pés de abóbora e curgetes. Trata-se de um fenómeno normal, que ajuda a proteger a planta do calor excessivo.

9. Aumente a quantidade de água das regas quando fertiliza as plantas: no próprio dia até 5 dias após aplicação de  fertilizantes.

10. Invistam num bom sistema de rega: excelente investimento principalmente se houver sensores de humidade, tornando o sistema inteligente e sensível às necessidades das plantas, além de economizar água.

 

Não esqueçam, em caso de dúvida, é melhor regar antes “a menos” do que “a mais”. Na rega, é mais fácil errar por excesso do que por défice.

Espero que vos sejam úteis as dicas e não esqueçam de partilhar! Se tiverem algumas dúvidas ou sugestões, sintam-se à vontade de contactar! até lá, bons cultivos ou boas férias, se for o caso! 🙂

Follow A Caseiro:

Sou a Caseiro e amo cultivar! Todos os dias cultivo alimentos, mas também experiências novas que me enchem a alma.

One Response

  1. […] Se associarmos as plantações ou sementeiras pelas suas necessidades de água, vamos ter uma horta mais saudável e produtiva. Esta necessidade deve ser tida em conta no planeamento de modo evitar problemas com o crescimento e ainda poupar água e trabalho. Neste artigo podem ver 10 dicas de como regar as plantas. […]

Leave a Reply

Cultivos da Época- saibam o que plantar em cada mês - 

Subscrevam a newsletter e recebam gratuitamente um calendário mensal com as variedades de legumes, ervas aromáticas, flores e frutos para plantar!

O seu consentimento é importante...