Horta em casa: os 5 erros mais comuns!

with 1 comentário

horta-em-casa

 

Fico contente quando percebo que são cada vez mais as pessoas que despertam o seu “dedo verde” e interesse pela agricultura urbana. Existe de fato, um interesse crescente na população, para ter uma horta em casa. A experiência varia, mas na maioria dos agricultores urbanos, mesmo aqueles que já praticavam jardinagem, não têm grande conhecimento à volta do cultivo de hortícolas ou ervas aromáticas que por vezes têm exigências específicas.

No contacto que vou mantendo com estes hortelões mais novatos, sobretudo no decorrer dos workshops que organizo, percebo que existem aqueles erros mais comuns e que se fossem evitados, fariam grande diferença no sucesso dos cultivos, nomeadamente quando se trata de iniciar uma horta!

Como se diz habitualmente, a base do sucesso de “quase tudo” está no planeamento. Assim, ter em atenção alguns pontos, ainda antes de avançar é fundamental.

vejam este artigo – Como planear a horta nas 4 estações!

Se forem novatos nestas andanças, comecem lentamente e evitem os 5 erros que enumero em seguida. Escolham meia dúzia de variedades de plantas que gostam de comer e aquelas que têm alguma facilidade de cultivo. Espreitem este artigo com algumas sugestões. Depois é importante não plantar em grande quantidade de uma só variedade, nem grandes áreas e vão acrescentando à medida que vão ganhando mais conhecimento prático.

 

1. Escolher o local errado

Quando me refiro à escolha do lugar errado, quero dizer essencialmente que não são tidas em conta algumas necessidades básicas das plantas, como por exemplo a luz. Contudo, também estão em causa o vento e mesmo a temperatura, pois existem lugares no nosso jardim mais abrigados das condições adversas e outros mais expostos. O fator luz é mesmo fundamental. O mínimo dos mínimos de luz necessária, são as 4-5 horas de sol (ou luz direta). No entanto, para a maioria das hortícolas, nomeadamente hortícolas de fruto, precisam pelo menos de 6 horas.

2. Não escolher o substrato adequado, ou não preparar o solo

planear-a-horta-em-outubro

Preparar bem o solo, ou escolher um bom substrato é a base para sucesso, quando se inicia uma horta em casa. É um dos fatores que considero como mais importante em termos de planeamento da horta.

Plantar à toa em qualquer lado, não dá! É necessário preparar “a cama” das nossas plantações ou sementeiras. Se for no jardim ou quintal, têm que arejar o solo, cavando-o, e torná-lo assim mais produtivo. Se forem plantar em vaso, terão que ter em conta alguns critérios na escolha do vosso substrato. Hoje em dia, o mercado e algumas marcas já vos facilitam essa escolha, disponibilizando substratos mais ajustadas a cada tipo de cultivo.

3. Não respeitar o espaçamento entre plantas

“plantar e semear tudo muito junto” 

como-planear-a-horta-nas-4-estações

Quando semeiam ou transplantam as vossas plântulas, são tão pequenas que é fácil plantarem tudo muito junto. Quem não tiver alguma experiência, não faz ideia do espaço que um pé de beringela ou tomate pode precisar. É importante conhecer um pouco sobre as necessidades de cada planta, em particular a distância que devem ter entre elas. Se forem plantar em vaso, devem ainda considerar o volume mínimo para que se desenvolvam com sucesso. Quando se planta demasiado junto, sem respeitar espaçamentos, as plantas acabam por competir pelos fatores importantes como a água, luz e nutrientes.

4. Fertilizar a mais ou a menos

Como em tudo na vida, existe sempre a necessidade de equilíbrio. Nem fertilizar a mais, nem a menos. Alguns hortelões não fertilizam nunca. Incluo-me neste grupo, há uns 10 anos, logo no início das minhas experiências. Este é um erro que é cometido por muitos principiantes da horticultura familiar, nomeadamente quando plantam em vaso.

Os cultivos mais habituais de uma horta em casa (plantas hortícolas), requerem que tenhamos algum conhecimento das suas necessidades em nutrientes. Os morangos ou alguns legumes de fruto, como tomates, têm necessidades de alguns fertilizantes mais ricos em fósforo e potássio (conforme as épocas de floração ou frutificação). Bem diferentes das necessidades da maioria de legumes de folhas, couves e alfaces.

Vejam aqui – como preparar 3 fertilizantes caseiros e naturais

5. Não acompanhar os cultivos

Bem, aqui entra a palavra de ordem neste tema: observar o crescimento e prevenir as pragas e  doenças. Como num dos primeiros artigos (dos mais lidos curiosamente) “Plantar é fácil, o difícil é manter”. Existem algumas dicas e regras para prevenção de problemas, mas uma fundamental é acompanhar o crescimento e desenvolvimento do que escolheram plantar.

 

Se gostaram deste artigo, não esqueçam de partilhar com os vossos amigos e familiares. Façam bons cultivos! 🙂

                 Susana

 

Tenho ainda uma sugestão!

Se este artigo vos deixou com vontade de colocar as mãos na terra e iniciar  a vossa horta, tenho um workshop para vos ajudar! Aprendem na prática a cultivar a vossa primeira horta de hortícolas e aromáticas em vasos, varandas, pátios e outros pequenos espaços.

[cliquem na imagem para mais informações]

workshop-a-minha-horta-de-varanda

 

Guardem este Pin!

Follow A Caseiro:

Sou a Caseiro e amo cultivar! Todos os dias cultivo alimentos, mas também experiências novas que me enchem a alma.

One Response

  1. […] fertilização. Confesso que falho muitas vezes neste aspeto e tenho partilhado que este é um dos 5 erros mais comuns, sobretudo em hortelões mais novatos. Como habitualmente refiro, se mantivermos as nossas plantas […]

Deixe um comentário