Rotação de culturas – como fazer?

with Sem comentários

Rotação-de-culturas

Certamente já ouviram falar na rotação de culturas e talvez tivessem pensado que esta se aplica a grandes áreas de cultivo. No entanto, não ter que ser necessariamente assim. Podemos aplicar esta boa prática a qualquer área de cultivo, sendo na verdade menos praticável em espaços mais reduzidos.

Já tinha abordado esta temática, da rotação de culturas, em vários artigos mais “antigos”. Provavelmente em artigos onde falei de algumas técnicas para prevenção de pragas na horta, como este artigo das plantas companheiras e associações favoráveis de cultivo.

A importância da rotação de culturas?

Em primeiro lugar, devemos conhecer o significado da rotação de culturas para depois compreender os seus benefícios. A rotação de culturas consiste em mudar a localização das plantações, para evitar o aparecimento das doenças e pragas frequentes. Além disso, permite ainda evitar que os nutrientes do solo não se esgotem tão depressa.

Numa linguagem muito simples a rotação de culturas resume-se a não cultivar os mesmos legumes no mesmo sítio durante ciclos de cultivo consecutivos.

Assim, facilmente compreendemos a importância desta técnicapois possibilita uma melhor utilização dos nutrientes minerais do solo e ainda uma menor incidência de pragas. Assume-se também como um controlo preventivo de plantas infestantes, conhecidas como ervas daninhas. Como resultado, promove ainda uma maior diversidade de produção durante cada época de colheita.

Como elaborar um plano de rotação de culturas?

Para uma pequena horta cultivada em casa, no jardim ou quintal, devemos dividir o espaço disponível em 3 canteiros. Se tiverem apenas um canteiro, dividam-no em 3 partes. Depois a sequência de cultivos em cada canteiro deverá seguir o sentido do ponteiro do relógio, conforme o esquema seguinte.

rotação de culturas

Podem fazer por estações (Primavera-Verão e Outono-Inverno)

Esquema anual de rotação de culturas - Download!

Manter um caderno com registos vai ajudar!

Os esquemas de rotação de culturas baseiam-se em agrupar legumes com necessidades parecidas. Seguidamente as variedades de um grupo de legumes não devem ser plantadas no mesmo sítio em anos consecutivos. Existem planos mais complexos, mas um plano simples de 3 anos, 3 grupos será suficiente para a maioria das hortas familiares.

Façam planos de cultivo por estações do ano!

Os planos de cultivo permitem ter uma ideia visual da organização das plantações e ajudam bastante quando pretendemos fazer a rotação de cultivos. A ideia inicial é agrupar os legumes que vamos plantar por grupos. – Vejam aqui o artigo onde explico como planear a horta nas 4 estações e façam o download gratuito do modelo de Plano de cultivo que utilizo cá em casa!

Dividir as plantas da horta em grupos

Grupo 1 – vagens e legumes de fruto 

As vagens incluem os feijões e ervilhas. Os nódulos repletos de bactérias nas raízes vão absorver o azoto do ar e fixar este no solo. Assim, se as raízes ficarem no solo a apodrecer, os legumes plantados aí na época seguinte vão poder usar o azoto fixado. Os legumes de fruto, como tomate, beringela, pimento, pepino e abóbora também podem ser incluídos neste grupo.

Grupo 2 – grupo das brássicas

O grupo das brássicas é o grupo da família das couves. Inclui couves de folhas (pencas e galega), couve-flor, couves-de-bruxelas, brócolos, couve-nabo, couve-rábano, nabos e rabanetes. Todos estes cultivos precisam de bastante azoto, por isso poderão cultiva-los onde cultivaram anteriormente as vagens, pois vão usar o azoto que estas fixaram no solo.

Grupo 3 – Legumes de raiz

Beterrabas, cenouras não necessitam de muito azoto, deste modo deverá cultiva-los onde foram cultivadas as brássicas. O mesmo se aplica às batatas, batatas-doces. As cebolas, alhos, chalotas, alho-francês podem igualmente ser incluídos neste grupo ou em alternativa no grupo das vagens.

rotação-de-culturas-na-horta

Como fazer se tiver apenas um canteiro?

Neste caso, podem cultivar diferentes espécies num sistema de consociações favoráveis de culturas. Assim podem aplicar o conceito da rotação de culturas a cada parcela do canteiro. A consociação de culturas à semelhança da rotação, permite uma melhor utilização quer de nutrientes quer da água e ainda uma menor incidência de pragas.

E vocês, já fizeram rotação de culturas na vossa horta em casa? já experimentaram planear a vossa horta-jardim com esta prática conjunta com a associação favorável de cultivos? Tiveram sucesso? Partilhem comigo as vossas experiências. Até lá, bons cultivos! 🙂

Tenho ainda uma sugestão!

Se este artigo vos deixou com vontade de colocar as mãos na terra e iniciar a vossa horta, tenho um workshop para vos ajudar! Aprendem na prática a planear, semear, plantar e como manter a horta saudável e produtiva. Vai preparar-vos para darem os primeiros passos no mundo da agricultura urbana e biológica e poderem cultivar os vossos alimentos em casa!

Se ficaram curiosos, envie-me um email, que faço chegar toda a informação!

Guardem este pin!

Follow A Caseiro:

Sou a Caseiro e amo cultivar! Todos os dias cultivo alimentos, mas também experiências novas que me enchem a alma.

Leave a Reply

Cultivos da Época- saibam o que plantar em cada mês - 

Subscrevam a newsletter e recebam gratuitamente um calendário mensal com as variedades de legumes, ervas aromáticas, flores e frutos para plantar!

O seu consentimento é importante...